SUA MENSAGEM

A história da Torre do Santuário


As vezes o contato direto e constante com um objeto, uma edificação, provoca em nós subjetivamente a ideia, sensação,  de que aquilo  tem vida própria, que está ali por mero acaso, levando-nos à omissão das perguntas sobre suas origens. É o caso da Torre do santuário.  





O santuário ainda sem a torre (entre 1920 e 1930)
A Torre do Santuário do Bom Jesus está entre as mais importantes obras realizadas por  Monsenhor Turíbio em nossa cidade. Ela foi construída entre  as décadas de 1930 e 1950, e no sertão nordestino, Norte e Centro-oeste brasileiro é o único monumento de origem e arquitetura espanhola, num período pós colonial. Sua arquitetura, remete-nos aos castelos medievais da Europa.

Monsenhor Turíbio Vilanueva Segura (¹)  (1894 - 1969), espanhol, natural da cidade de Burgos, quando chegou aqui no ano de 1933, onde exerceu seu sacerdócio durante 23 anos (1933-1956)[¹], quatro anos depois, em 1937, deu início às obras da Torre. Erguida aos pés do morro, a torre foi totalmente construída em blocos de pedra maciça.

Entre os seus construtores estão os mestres: Alcebíades de Oliveira, João Sertão, Novinho e outros.

Desde a sua conclusão, em 1952, a torre tem sido alvo das lentes de fotógrafos do mundo inteiro, dos olhares contemplativos dos visitantes e  povo lapense, e cartões postais. Seu objetivo maior é  abrigar os sinos, elevar a cruz cristã às alturas, iluminar a esplanada e serviço de som. Nas épocas de festividades é ornada e  iluminada.



A construção da torre (por volta de 1945)

A construção da torre por outro ângulo

Monsenhor Turíbio Villanova(²) Segura,  fez de Bom Jesus da Lapa sua terra, e só saiu daqui por forças alheias à sua vontade.  Em outra oportunidade contarei um pouco da história desse missionário cristão, que deixou marcas por toda a cidade e santuário.

Cá entre nós, eu vejo uma competiçãozinha entre o morro e a torre, ambos disputam os olhares e suspiros, vocês não acham? Mas cada um tem a sua própria beleza; um, obra da natureza, outro obra de célebres homens. Da próxima vez que você observar a torre, tenta ir a fundo, seja reflexivo. Imagine como foi edificada, os construtores trabalhando, a inauguração...   tudo tem uma história.


(¹) Torre da gruta, Torre da Lapa... o monumento é chamado de várias formas
(²) Villanova (forma aportuguesada)

Referências: 
[1] Livro "Bom Jesus da Lapa" - Antônio Barbosa
As imagens foram obtidas através da internet, carece de autor.



Por Irineu Magalhães





0 comentários:

Postar um comentário